Malware se passa por WhatsApp e engana vítimas em todo o Brasil 1

Malware se passa por WhatsApp e engana vítimas em todo o Brasil

Com o mesmo logotipo do WhatsApp e com o nome “Atualização WhatsApp 2.0”, um tipo de aplicativo espião está enganando usuários brasileiros.

Como o nome se refere a uma atualização, as pessoas imaginam que ao fazer o download poderão corrigir as falhas do aplicativo original e, com isso, ter uma melhor experiência, todavia não é exatamente isso que acontece. 

Quando o malware começa a funcionar, o que ele faz é mandar informações e dados confidenciais para criminosos, tudo em tempo real. Além disso, ele também acaba permitindo um acesso remoto aos dispositivos, sem que as vítimas saibam. O app espião foi publicado no Google Play e, por isso, afetou os usuários do Android – cerca de 10.000 instalações foram realizadas. 

Quando um determinado smartphone é infectado, o criminoso consegue ver vídeos e fotos, enviar e ler mensagens, ter acesso à câmera e à localização do dispositivo, entre diversas outras funções.

Além disso, o malware também fornece acesso a todos os apps instalados, permitindo que o criminoso altere contas e senhas e realize movimentações através de aplicativos bancários. 

Na verdade, o problema já vem acontecendo há tempos e foi descoberto pela Kaspersky em janeiro. No entanto, ele foi divulgado publicamente apenas na última quarta-feira (28), na Argentina, mais especificamente durante a Conferência Latinoamericana de Segurança promovida pela própria empresa. 

O malware é conhecido como BRata (Brazilian RAT for Android), sendo que RAT é uma sigla em inglês que designa uma ferramenta de acesso remoto.

De acordo com o diretor da Equipe de Análise e Pesquisa Global da Kaspersky, Dmitry Bestuzhev, por enquanto o BRata tem como principal alvo o Brasil, contudo nada impede que ele ataque usuários de todo o mundo, por isso é importante combatê-lo. 

Além da publicação do app espião no Google Play, ele também é divulgado por meio de outros vetores de infecção, como mensagens SMS ou pelo próprio WhatsApp. 

Se você é um usuário do Android e não foi vítima do BRata, continue tomando o máximo de cuidado possível, certo? Nunca instale aplicativos de sites não confiáveis e, mesmo se algo estiver disponível no Google Play, pesquise sobre a sua procedência antes de qualquer coisa. 

Deixe um comentário