Google responde processo por coletar dados de estudantes 1

Google responde processo por coletar dados de estudantes

Na última semana, o Google foi acusado de utilizar seus produtos educacionais com o objetivo de coletar informações pessoais de estudantes do estado americano do Novo México. Por conta disso, Hector Balderas, procurador-geral do estado, abriu um processo com a empresa de tecnologia.

De acordo com o procurador, o Google coletou dados pessoais dos alunos que estudam nas escolas do estado, como é o caso de sites visitados, vídeos assistidos, localização e até mesmo algumas gravações de voz

No processo, ele deixa claro que os alunos estão sendo monitorados através de uma das maiores companhias mineradoras de dados do mundo. Tudo isso sem a permissão e o consentimento delas e dos pais. 

No geral, a ação acusa a empresa de violar a Lei Federal conhecida como Children’s Online Privacy Protection Rule (COPPA), e solicita que ela tenha em primeiro lugar o consentimento dos pais antes de coletar qualquer informação pessoal dos alunos menores de idade. 

Para quem não sabe, o Google é hoje um dos principais fornecedores de softwares educacionais para as escolas públicas dos Estados Unidos, superando tanto a Microsoft quanto a Apple. Ao todo, mais de 90 milhões de professores e estudantes utilizam ferramentas disponibilizadas pela companhia.  

Com base nisso, o processo aberto pelo procurador-geral do Novo México tem como objetivo evitar que a empresa de tecnologia pare de se aproveitar dos dados fornecidos por essas pessoas sem nenhum tipo de consentimento. 

No entanto, o porta-voz do Google, Jose Castaneda, deixou claro que a empresa não usa nenhuma informação dos alunos da escola primária e secundária para anúncios direcionados.

Segundo ele, todos os produtos destinados a escolas cumprem rigidamente os regulamentos de privacidade, utilizando os dados obtidos apenas para fins educacionais. 

Deixe um comentário