Google quer melhorar a privacidade dos seus usuários 1

Google quer melhorar a privacidade dos seus usuários

O uso de dados dos usuários e a violação de privacidade são assuntos em alta nos dias de hoje. Não é por acaso, portanto, que algumas empresas estão mudando seus comportamentos.

O Google é um grande exemplo disso. Na última quinta-feira (22), foi anunciado um projeto da companhia chamado Privacy Sandbox, que tem como principal objetivo tornar a navegação na internet mais privada. 

A boa notícia é que essa melhora na privacidade, de acordo com o próprio Google, não afetará aqueles sites que dependem de anúncios direcionados para a monetização. Ou seja, aquele modelo de anúncios personalizados não será prejudicado

Ainda não foram divulgados muitos detalhes sobre essa proposta. O que se sabe até então é que as mudanças incluem o uso de inteligência artificial com o objetivo de mostrar anúncios relevantes para cada usuário levando em conta poucas informações, e tokens criptográficos – ou chaves eletrônicas – que as pessoas acumularão para mostrar que são confiáveis. 

Além disso, os dados de identificação pessoal passarão a ser armazenados no equipamento de cada usuário, e não mais no navegador da internet. 

O principal objetivo do Google com essa medida é propor que regras comuns sejam estabelecidas na internet. Dessa forma, toda a web, e não apenas o seu navegador Chrome, precisaria trabalhar com as novas regras. 

A grande diferença da proposta feita pelo Google é que a empresa não quer que os cookies desapareçam ou sejam bloqueados, como aconteceu nas iniciativas de privacidade dos navegadores Safari e Firefox.

De acordo com a empresa, os cookies auxiliam os anunciantes a ganharem dinheiro e quando eles são apagados todo o mercado de anúncios na internet é fortemente abalado. 

O que resta agora é esperar para ver se outras empresas aceitarão as propostas sugeridas pelo Google e se a privacidade dos usuários realmente será melhor. É claro que tudo isso ainda pode levar anos, contudo já é um excelente começo. 

Deixe um comentário