Banco Central investe no desenvolvimento de fintechs 1

Banco Central investe no desenvolvimento de fintechs

O Banco Central do Brasil está abrindo cada vez mais as portas para a inovação. Um exemplo disso é que o órgão do governo criou há dois anos um centro voltado para acelerar fintechs, ou seja, startups do setor financeiro. 

No geral, com a ajuda desse centro, mais conhecido como Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT), as fintechs são capazes de desenvolver novos projetos juntamente com os técnicos responsáveis por elaborar as normas regulatórias do mercado financeiro brasileiro. 

Para se ter uma ideia, alguns projetos que foram acelerados nesse centro criado pelo BC já estão recebendo investimentos de interessados nas startups. 

Quando um projeto é aceito pelo centro, ele começa a receber a cooperação de diversos setores do banco e também de algumas empresas, como é o caso da Microsoft, da Amazon, da Oracle e da IBM. 

No entanto, o BC não aceita qualquer tipo de projeto, muito pelo contrário. A ideia precisa obrigatoriamente estar alinhada com o cronograma do órgão governamental para a implantação de novas tecnologias. 

Segundo Carolina de Assis Barros, diretora de administração do Banco Central, o Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas mostra que o BC, que antes era bastante fechado em si, está de fato interessado em contar com as novas tecnologias e se abrir mais para o ambiente digital. 

A diretora deixa claro que o centro criado pelo BC não é uma incubadora, ou seja, ele não atua diretamente na etapa de criação de um projeto. Na verdade, o LIFT pode ser considerado uma aceleradora de desenvolvimento de um protótipo previamente criado por uma fintech. 

No próximo mês de março, o LIFT abrirá pela terceira vez as inscrições para novos projetos, mostrando que a experiência realmente tem sido positiva. Caso tenha interesse em inscrever a sua fintech, não deixe de ficar de olho no site para mais informações.

Deixe um comentário